Cada pessoa é um universo, com faltas diferentes

“não sei quanto a você, mas sempre falta um trocinho. às vezes falta muita coisa, às vezes só uma coisinha que parece um mundo de faltas. pra muitos falta o indispensável e aí o que falta pra você parece nada, mas é demais de onde você tá olhando. o negócio é que vai faltar, e depois não vai mais. depois vai faltar de novo e lutar contra a falta parece uma luta cansativa demais pra entrar. então que tal entender a falta, andar com ela, fazer de tudo pra preenchê-la, mas sabendo que ela volta. e que volte! porque saber que vai voltar é um belo de um carinho.” Texto da Jout Jout sobre o vídeo “A FALTA QUE A FALTA FAZ” (20/02/2018).

Independente de onde você encaixa esse texto e vídeo na sua vida (dinheiro, amor, tempo), ele faz ou já fez sentido de alguma forma. Sim, todos nós temos angustias e faltas para tapar, mas são muitos buraquinhos e nós só temos duas mãos (se tentarmos tapar com os pés a gente cai, né.. e aí, de que adianta tapar tantos buracos se estamos caídos?).

Existem vários tipos de buracos e cada pessoa tem a sua intensidade - existem alguns que vão nos causar angustia, ansiedade, tem outros que vão nos mover, nos trazer um propósito existencial, nos ajudar a correr atrás dos sonhos e objetivos. E quer saber? Tudo bem faltar. Imagina se não faltasse nada em nós? Se tentássemos acabar com todas as nossas faltas a gente não rolaria, não conversaria com a minhoca, não cairia nem sairia do buraco e a borboleta não pousaria em nós..


No mundo em que vivemos, nós, mulheres, passamos por isso diariamente, não é? Que devemos ter o corpo x, o relacionamento y, e a rotina z, e que somando esses fatores, estaremos com as nossas vidas encaminhadas para a perfeição. Doce ilusão. Cada uma de nós temos nossas faltas diferentes umas das outras e isso nos torna únicas. Devemos correr atrás sim, da falta que nos inspira, que nos impulsiona a dar passos largos adiante e sermos as nossas melhores versões.


E ai? Qual parte que falta em você e que te move?