Ela é cantora, super 'colorful' e integra o projeto de live vocal @takemeoutbr que se apresentou recentemente no festival Planeta Brasil. 

Por aqui ela divide um pouco do universo da música, suas inspirações e o que a faz ser uma mulher melhor através de suas habilidades vocacionais. Vamos nessa? ;)

Clara, você transmite uma mensagem super expontânea e alto astral para as suas seguidoras. Poderia dividir com a gente algumas dicas pra focar sempre no positivo?

Pra focar sempre no positivo eu costumo viver um dia de cada vez e colocar muito amor em tudo que eu faço! Parece que é clichê mas não tem segredo. De uns tempos pra cá vi uma necessidade muito grande em focar no lado bom pra viver bem, e me apeguei em um sentimento que traz sentido pra tudo que eu faço. O sentimento de compreensão da simplicidade de tudo, da nossa insignificância andando junto da grandiosidade do universo. A partir daí, viver um dia de cada vez e cultivar o amor se tornam peças triviais pra gente entender nosso lugar no mundo e amar a vida!

Quando a inspiração é feminina, que mulher(es) você tem como exemplo?

São muitas! De grandes figuras públicas à amigas do coração. Me inspiro muito nas minhas amigas empreendedoras: Georgia, Luisa Morato, Anna Barroso e muitas outras! Também admiro muito o posicionamento da Jout Jout que está a frente da luta feminista e busca por igualdade quando esse tema era tão incompreendido e não aceito. Ellen Milgrau que é linda e louca com toda a competência do mundo hahaha. Michelle Obama que, para mim, é a figura de maior representatividade da mulher de todos os tempos, Maryl Streep e ai vai! São muitas muitas mesmo! Sinto que em cada historia, de cada uma de nós existem infinitos momentos de empoderamento e força.

Qual a sensação de subir aos palcos e mostrar o melhor de si? Você se considera uma mulher corajosa?

Subir no palco é o melhor momento da minha semana! Estava conversando esses dias com a Sofia, minha dupla, e percebendo quão grata eu sou por isso. Quando eu canto la de cima, é como se me despisse de todas as amarras que me impedem de me expressar e ser, é um ato terapêutico. Entrego tudo que eu sinto, canto, danço e falo sem nenhuma vergonha (mas pra cantar numa roda pequena de amigos eu fico roxa!!!). Acho que isso me torna corajosa naquele momento, porque toda forma de expressão e arte está passível de julgamento alheio e quando a sua arte ultrapassa essa barreira e te permite ser integralmente para o público, o empoderamento que se sente é muito intenso!

Como você divide o seu tempo entre ensaios, apresentações, eventos, vida pessoal?

Eu basicamente sigo o fluxo de tudo. Já surtei demais querendo fazer tudo ao mesmo tempo agora, mas quando vi que quanto mais calma mais eu dou conta, eu mudei completamente. Tenho minha agenda mais organizada com horários e vou seguindo o curso das coisas! Dá tempo de tudo e eu ainda tô em dia com os filmes do Oscar hahahaha. É tudo calma e equilíbrio!

Qual a sua peça ks preferida?

É muitoooo difícil escolher um! Mas acho que o maiô laço amarelo! Amo minimalismo e cor.

Que mensagem para as outras meninas/mulheres que acompanham o nosso jornal você gostaria de deixar?

Gostaria que as mulheres que lêem o jornal soubessem que a beleza está no diferente e ela é sempre potencializada pelo amor. Ser mulher é uma poesia sem fim. Nossa força de mãos dadas com a nossa sensibilidade são capazes de mudar o mundo! E a gente tem mesmo é que se amar, se unir, resistir, deixar nossa marca nesse mundo e sentir tudo que viemos pra sentir.. Sem medo, por que a vida quer da gente é coragem pra ser quem é e amar sem fim!

Conheça a Clara Câmpara  @claracampara

ks preferida da Clara